SINPABRE O Sindicato Convenções Estatuto Convênios Notícias Fotos Cadastro Links Dicas Contato
 

SINPABRE
"UMA HISTÓRIA DE CONQUISTAS" COM SERIEDADE E RESPONSABILIDADE.

O Sindicato dos Professores e Auxiliares nas Escolas Particulares de Blumenau e Região - SINPABRE - é a entidade sindical que representa professores e auxiliares da administração escolar, da rede particular de ensino, inclusive das escolas de idiomas, o pessoal administrativo que trabalha sob regime de CLT em estabelecimentos públicos, profissionais de educação física e demais empregados, professores e auxiliares do SENAC e os professores do SESC e SESI, que prestam serviços na base territorial do SINPABRE (Blumenau, Ascurra, Apiúna, Benedito Novo, Doutor Pedrinho, Gaspar, Indaial, Pomerode, Rodeio, Rio dos Cedros e Timbó).

A história do Sindicato teve início nos primeiros anos de 1990, quando alguns professores, conclamaram pais e alunos do Colégio Dr. Blumenau e fundaram a Associação dos Pais, Professores e Alunos dessa instituição, empossada sua primeira diretoria, provavelmente no segundo semestre de 1991 e a partir de então passaram a representar as categorias citadas, defendendo seus interesses e direitos junto a referida instituição de ensino.

Logo em seguida, ou seja, no início do ano de 1993, alguns professores membros da associação mencionada, dispostos a criar uma entidade representativa dos professores junto ao órgão patronal (SINEPE), se reuniram e formaram a comissão de fundação do Sindicato obreiro na cidade de Blumenau, exatamente para defender os interesses, direitos da categoria dos professores junto ao sindicato patronal que tem sede em Florianópolis. Fizeram parte desta comissão os professores Ademir Maçaneiro, Ana Maria Burkhard, Leonice Moura e Vendelino Reinert.

No dia 16 de maio de 1993, em uma nova reunião, foi fundado, com a aprovação dos professores presentes, o Sindicato dos Trabalhadores nos Estabelecimentos Particulares de Ensino da Região de Blumenau – SINTEPERB. Na mesma ocasião foram aprovados os estatutos do sindicato, além de eleita e empossada a primeira diretoria. A chapa única com Marcos da Silva para presidente e Ademir Maçaneiro para vice, foi aclamada pelos presentes para um mandato de quatro anos, tudo registrado nos anais sindicais.

Pouco mais de um ano depois da fundação, no dia 28 de maio de 1994, o nome do sindicato foi alterado para Sindicato dos Professores nas Escolas Particulares de Blumenau – SINPROBLU.

Em setembro de 2000 o SINPROBLU passou a atender também aos auxiliares administrativos da Escolas Particulares de Blumenau.

E, logo em seguida, em 2002, a categoria e sua diretoria conquistou extensão de base do sindicato, passando a atender além da cidade de Blumenau, também os municípios de Ascurra, Apiúna, Rodeio, Benedito Novo, Doutor Pedrinho, Gaspar, Indaial, Pomerode, Rodeio, Rio dos Cedros e Timbó, representando os professores e auxiliares administrativos da rede particular de ensino dessa grande região, então, atuando com nova e atual denominação "SINPABRE".

Nos primórdios, inúmeras foram as dificuldades de fazer sobreviver a instituição dos trabalhadores, por primeiro e a maior, fazer com que o patronato aceitasse e respeitasse sua representação e acatasse as decisões das assembléias da categoria, feitas às ocultas e em lugares estrategicamente escolhidos. Depois, a situação econômica/financeira que por muito pouco não a sufocou, fazendo-a desaparecer, isso não aconteceu pela dedicação, esforço e participação financeira de seus diretores, inclusive na aquisição de móveis, material de expediente, pagamento do aluguel e atendimento de forma gratuita aos associados.

Outras dificuldades se apresentaram, como o medo dos trabalhadores em se filiar, vez que poderiam perder seus empregos e isso aumentava as dificuldades financeiras e a pouca força de representação junto aos patrões que fechavam as portas à Diretoria.

Mas devido a tenacidade de seus diretores, com apoio da categoria, que não desejava mais ser apenas agente subserviente das escolas, o sindicato cresceu e se fortificou, e daí se iniciaram uma série de conquistas, que podem ser verificadas nas CCTs disponíveis no site/página e e-mail do sindicato, como o direito:
- a uma data base, para reajuste anual de salário – 1º (primeiro de março); antes, para terem aumento salarial os trabalhadores tinham que esperar pela boa vontade patronal, a partir da existência de nosso sindicato, todo ano, no mês de março, temos direito a um reajuste; no mínimo pelo INPC pleno;
- a um piso salarial; temos de forma escalonada direito a pisos negociados anualmente;
- a irredutibilidade de salário, nenhum professor poderá sofrer redução salarial, sem sua autorização;
- a um plano de cargos e salários (esse ainda em fase de regulamentação);
- equiparação salarial entre os professores, o substituto não pode perceber menos que o substituído – para se evitar contratação por interesse exclusivamente patronal;
- remuneração dos descansos semanais, proporcional aos dias trabalhados;
- adicional pelo número de alunos nas salas de aulas;
- bolsa de estudo ao titular e/ou filhos destes, que estejam legalmente sob regime de dependência, matriculados no estabelecimento de ensino, que nele exerçam o magistério;
- auxílio creche mediante convênio;
- assistência sindical no ato de demissão e posterior atendimento com procedimentos administrativos e judiciais;
- participação em congressos da categoria, como o QUALIEDUC, realizado anualmente e com participação financeira integral do sindicato, ou seja, totalmente grátis ao trabalhador, mesmo sendo realizado em cidades diversas de Blumenau;
- fornecimento de uniforme sem custo ao trabalhador, quando a escola exigir;
- proteção contra o assédio moral;
- garantia de emprego por aposentadoria – a escola não pode demitir sem justa causa praticada pelo professor durante os 24 (vinte e quatro) meses que antecedem a data em o mesmo adquirir o direito de aposentadoria, por tempo de serviço integral, desde que esteja no atual emprego, no mínimo a 5 (cinco) anos ininterruptos;
- luta sindical nos órgãos judiciários para manutenção da aposentadoria especial do professor aos 25 anos de contribuição; e talvez a maior conquista sindical
- o triênio, a cada três anos de trabalho o professor faz jus a um aumento de 3% sobre o valor do salário-aula (essa com certeza a maior conquista da luta sindical e na sua manutenção todos os anos nas negociações com o sindicato patronal)

Desde 2011, os trabalhadores das ACADEMIAS, depois de muita luta, foram também reconhecidos como de nossa categoria e estão integrados ao sindicato. A data-base da categoria é 1º. de maio para professores e auxiliares da administração.

Agora, por decisão judicial, nosso sindicato está representando também os trabalhadores do SISTEMA "S": SESI, SENAC e SESC, que foram reconhecidos como verdadeiros professores.
SESC: A partir de 2012, categoria professores – Data-base: 1º. de Julho.
SESI: A partir de 2015, categoria professores – Data-base: 1º. de Maio.
SENAC: A partir de 2015, professores e auxiliares - Data-base: 1º. de Julho.

E assim o sindicato cresceu, atualmente tem sua sede própria, aquisição ocorrida em 2015 por decisão da categoria na assembleia de 2014.

Saudações sindicais.

Sindicato dos Professores e Auxiliares nas Escolas Particulares de Blumenau e Região
Rua Frei Estanislau Schaete, n 59, 1 pavimento, sala 07 - Edifcio Royal Garden
Bairro gua Verde - Blumenau / SC - CEP 89037-001 - (47) 3322-0053